⚠ Aviso importante: Caro cliente, informamos que hoje, terça-feira, dia 09/07/24, não haverá expediente por conta do feriado no estado de São Paulo. Você pode enviar sua solicitação através do nosso formulário de contato do site ou no WhatsApp (11 99300-0252). Iremos atende-la assim que retornarmos na quarta-feira, dia 10/07/24.
Peças de reposição e bombas pneumáticas

Manutenção de bombas pneumáticas e peças de reposição

Manutenção de bombas pneumáticas

Manter a manutenção de bombas pneumáticas em dia e contar com um estoque das principais pessas de peças de reposição é importante para evitar longas paradas inesperadas na linha de produção das empresas.

Sobre as bombas pneumáticas de duplo diafragma

As bombas pneumáticas são bombas que funcionam com a energia de pressão do ar. As bombas que falaremos aqui serão as AODD (Air Operated Double Diaphragm) ou Bombas de Duplo Diafragma Operadas a Ar. São bombas de deslocamento positivo que deslocam o fluido sobre a ação dos diafragmas.

Vista em corte de uma bomba pneumática de diafragma
Figura 1 – Vista em corte de uma bomba pneumática de duplo diafragma

Princípio de funcionamento

O ar entrará na câmera de distribuição de ar, e através da válvula de ar, irá para um lado ou outro, quando o diafragma expande, o fluido é bombeado pela Saída (Outlet), quando o diafragma retrai o fluido é “succionado” pela entrada (Inlet). As esferas de retenção nas tubulações geram o sincronismo de entrada e saída de fluido, garantindo assim o bombeamento eficiente.

Vista em corte com a identificação das principais partes e peças que devem ser avaliadas na manutenção de bombas pneumáticas
Figura 2 – Esquema de funcionamento e peças

Para visualizar e entender melhor o princípio de funcionamento de uma bomba pneumática de diafragma, acesse o vídeo em nosso Canal no YouTube:


O que é Manutenção?

Podemos definir manutenção como sendo o conjunto de técnicas utilizadas para manter o funcionamento regular das máquinas e instalações. 

Tipos de Manutenção:

As técnicas envolvidas na manutenção vão desde a conservação, adequações, até mesmo as práticas de restauração dos equipamentos.

Entre os tipos podemos citar as mais comuns como:

Manutenção Corretiva – Esse tipo de manutenção se baseia na falha do equipamento ou identificação de um defeito. Quando é notada uma falha no equipamento e esta não prejudica de forma direta a operação, sendo possível programar a parada, chamamos de manutenção corretiva planejada, também chamada de manutenção programada. Nos casos em que não se pode planejar, ou seja, assim que foi detectada a falha, precisamos intervir e parar a operação, chamamos de manutenção corretiva não planejada.

Manutenção Preventiva – Nas manutenções preventivas, os principais parâmetros são os ciclos, tempos de operação ou uso. A preventiva tem o principal objetivo de prevenir a falha dos equipamentos ou garantir uma parada planejada para as devidas correções, evitando as manutenções corretivas e reduzindo o desgaste do equipamento.

Manutenção Preditiva – Manutenções preditivas são focadas em monitoramento periódico dos equipamentos, sendo o foco principal a prevenção de falha e acompanhamento da saúde do equipamento. Instalação de sensores e técnicas de termografia, vibrações, análise das propriedades do óleo e outras podem ser encontradas nesse tipo de manutenção. A ideia de monitoramento contínuo também pode ser encontrada em linhas gerais, contudo, na prática, a coleta de dados para análise se dá em períodos determinados, a depender do plano de manutenção de cada empresa.

Figura 3 – Técnicas utilizadas na manutenção preditiva

Como a indústria vive em constante mudança e atualização, não é difícil encontrarmos outras nomenclaturas e tipos de manutenção disponíveis, contudo, vale ressaltar que a base para todas as outras manutenções, são as descritas aqui, mudando apenas algum acréscimo de definição ou melhoria.

Qual o tipo de manutenção devemos aplicar para a nossa bomba pneumática de diafragmas?

A pergunta correta para esse tipo de pergunta é:  depende do grau de criticidade que seu equipamento tem.

Normalmente a manutenção de bombas pneumáticas de diafragma é acompanhada por meio da manutenção preventiva, e em casos de equipamentos menos críticos, pela manutenção corretiva.

Para realização da manutenção preventiva, precisamos saber os tempos de operação ou algo similar para estimar as respectivas trocas das peças nas bombas pneumáticas de diafragma. Essas informações devem ser obtidas com o fabricante do seu equipamento.

Normalmente não encontramos esse tipo de equipamento em manutenções preditivas, uma vez que o custo com sensores, aparelhos e mão de obra qualificada não viabiliza a implementação desse tipo de manutenção. Esta não é uma regra, mas uma tendência notada.

Inspeção e manutenção de bombas pneumáticas de diafragma, o que verificar?

As manutenção de bombas pneumáticas de duplo diafragma possue baixa complexidade. A manutenção gira, normalmente, em torno dos diafragmas, válvulas de retenções (esferas) e sistema de distribuição de ar (filtros, válvulas de ar e componentes da linha de ar). Como falado anteriormente, os principais tipos de manutenção de bombas pneumáticas são as preventivas e corretivas mas, o que devemos inspecionar nas paradas de manutenções?

Vamos entender os componentes de uma bomba de diafragma e porque sua verificação é importante:

  • Carcaça do equipamento – vamos entender como carcaça todo o corpo geométrico da bomba. É nele que o fluido bombeado transitará até a linha de descarga. Nesse ponto a verificação deve ser sobre possíveis pontos de corrosão e ataque químico. Analisar se há algo nesse sentido nos dará uma definição quanto ao material de aplicação correto ou incorreto, nos dando margem para uma futura melhoria.
Bomba pneumática de diafragma metálica e bomba pneumática de diafragma plástica
Figura 4 – Bombas Pneumáticas Metálicas e Plásticas
  • Elementos da linha de distribuição de ar (filtros, válvulas) – é importante analisarmos a linha de ar, se a pressão está dentro do especificado e se não há nenhuma obstrução dos filtros ou linhas de ar até a entrada da bomba.
Diagrama ilustrativo das conexões e acessórios utilizados na instalação de uma bomba pneumática
Figura 5 – Esquema de instalação de uma bomba pneumática de diafragma
  • Filtro secador – esse elemento é responsável por garantir que o ar comprimido dentro da bomba esteja com baixa ou nenhuma umidade. Isso garantirá que não haja a formação de gelo dentro da linha de ar, e evitará futuros entupimentos.
Filtro secador
Figura 6 – Filtro secador
  • Filtro regulador – muito indicado em bombas que operaram de forma remota, esse filtro possibilita a regulagem da pressão de entrada de ar comprimido dentro da bomba, além de garantir a purificação do ar por meio da filtragem.
Filtro regulador de ar
Figura 7 – Filtro regulador
  • Silenciador pneumático – elemento responsável por reduzir o ruído de saída do ar comprimido da bomba. O que acontece é que toda vez que um dos diafragmas retraem, é necessário a saída de ar comprimido de um dos lados da câmara de ar. O silenciador reduzirá o ruido causado por essa ação. Vale ressaltar a inspeção do silenciador, uma vez que, o ar comprimido ao passar por ele expande e ocasiona uma redução drástica de temperatura gerando particulado de gelo, muitas vezes causando o entupimento da exaustão de ar.
Silenciador de uma bomba pneumática
Figura 8 – Silenciador
  • Válvula de ar ou Comando de ar – esse item é responsável por direcionar o ar comprimido para expandir os diafragmas, ora direcionando o ar para um lado, ora para o outro. É um dos itens mais importantes do equipamento, pois em casos de falha nessa distribuição, os diafragmas não expandem nem comprimem como deveriam.  Inspecionar os itens de vedação da válvula de ar são itens obrigatórios na hora da manutenção. Abaixo podemos ver dois modelos de válvulas e sistemas de comando de ar.
Vista em corte de uma bomba pneumática de diafragma com detalhe na válvula de ar
Figura 9 – Válvula de ar ou Comando de ar
  • Esferas de retenção e sedes de assentamento – as esferas de retenção e os assentamentos são itens responsáveis por impedir o retorno de fluido e permitir nos tempos exatos. São elementos que estão em constante movimentação, sendo de suma importância que analise de desgaste nas paradas de manutenção.
Vista em corte de uma bomba pneumática de diafragma com detalhe nas esferas
Figura 10 – Esferas e Sedes de retenção
  • Diafragmas – os diafragmas são responsáveis por movimentar o fluido, ora comprimidos ou expandidos, irão gerar vácuo ou aumento de pressão. Por isso, sendo um dos principais itens que devemos analisar ao realizar uma manutenção.
Vista em corte de uma bomba pneumática de diafragma com detalhe dos diafragmas
Figura 11 – Diafragmas

Desgaste natural, principais peças de reposição

Peças de movimentação continua irão se desgastar ao longo do tempo, independente dos cuidados com a manutenção de bombas pneumáticas. O que poderemos fazer será reduzir o desgaste, mas ele ocorrerá.

As peças que se incluem nessa condição são as válvulas, esferas, sedes, diafragmas e vedação da válvula de ar, uma vez que todos essas peças estão em movimento continuo quando a bomba de diafragma está operando.

Vista em corte de uma bomba pneumática de diafragma com detalhe do diafragma
Figura 12 – Diafragma
Vista em corte de uma bomba pneumática de diafragma com detalhe das peças que compões a válvula de ar
Figura 13 – Válvula de ar
Vista em corte de uma bomba pneumática de diafragma com detalhe na esfera
Figura 14 – Esfera e sede de retenção

Manutenção e estoque de peças estratégico

Peças de reposição para bombas pneumáticas
Figura 15 – Peças para manutenção estratégica

Apesar da facilidade de realizar a manutenção de bombas pneumáticas, uma coisa que devemos ter em mente são as peças de reposição. É importante que se tenha em estoque as chamadas peças sobressalentes, que são peças estratégicas para realização de manutenções.

Peças como anéis o-ring, juntas, esferas de retenção, sedes, diafragmas e vedação da válvula de ar possibilitarão o condicionamento do equipamento de forma rápida para retornar à operação.

Banner com link para solicitar o catálogo de peças de reposição das principais marcas de bombas pneumáticas do mercado

Ter um fornecedor de peças confiável, irá elevar a confiabilidade da sua operação, bem como, reduzir os custos de peças e prazos de entrega dos mesmo.

A Vallair possui peças a pronta entrega e peças de reposição para as principais marcas de bombas pneumáticas do mercado. Além disso, damos todo o suporte técnico para seleção das peças corretas para o seu equipamento. Acesso nossa página de peças em: https://vallair.com.br/pecas/

Acompanhe a Vallair nas redes sociais!

Solicite uma proposta personalizada

Ou clique no botão do WhatsApp nesta página e fale agora com nossa equipe de especialistas sobre as necessidades da sua aplicação.